16 de fev de 2015

#Falando_Sério - Auto-multilação

Oi oi gente. Hoje eu vim falar de um caso sério pra caramba ! Automultilação.
Segundo o Wikipédia Automutilação (AM), é definida como qualquer comportamento intencional envolvendo agressão direta ao próprio corpo sem intenção consciente de suicídio. Os atos geralmente têm como intenção o alívio de dores emocionais e em grande parte dos casos, estão associados ao Transtorno de Personalidade Borderline. As formas mais frequentes de automutilação são cortar a própria pele, bater em si mesmo e queimar-se. Automutilação refere-se a comportamentos onde demonstráveis feridas são auto-infligidas. A maioria das pessoas que se automutilam estão bastante conscientes de suas feridas e cicatrizes e tomam atitudes extremas para esconde-las dos outros. Eles podem oferecer explicações alternativas para suas feridas, ou tapar suas cicatrizes com roupas. Automutilação, nesses indivíduos, não está associada ao suicídio ou para-suicídio. A pessoa que se automutila não está, usualmente, querendo interromper sua própria vida, mas sim usando esse comportamento como um modo de cooperação para aliviar dor emocional e desconforto.O auto-mutilador tende a ter grandes dificuldades para se expressar verbal ou emocionalmente, portanto, não consegue falar publicamente sobre suas angústias nem chorar diante de outras pessoas. . Essa dificuldade de expressão acaba, em muitos casos, sendo um forte fator que desencadeia o comportamento auto-mutilador. Alguns indivíduos afirmam que escrever (textos, poemas, contos, músicas, etc.) lhes parece de grande ajuda, como uma forma de expressar suas emoções, o que não conseguem fazer de outras formas. Desse modo, a necessidade de se automutilar diminui significativamente.
Não possui amor próprio e usualmente define a si mesmo como sendo "um lixo humano, uma criatura insuficiente e fracassada, que não tem direito de conviver com os demais". Desse modo, alguns tendem a se afastar da família e dos amigos, buscando poupa-los do mal que presumem ser a sua presença. Com o tempo, se veem executando sozinhos atividades que costumavam fazer em grupo.
Geralmente afirmam automutilar-se com a intenção de interromper uma dor emocional muito forte. A maioria alega se tratar "de uma espécie de troca, da dor emocional pela dor física". Além disso, vários automutiladores se ferem também como uma forma de punição, por se sentirem insuficientes e fracassados, "um lixo humano", como eles próprios se definem; dentre outras razões. Todos eles descrevem o desejo automutilador como algo incontrolável, como um vício do qual, ainda que queiram, não conseguem se libertar.
Logo após uma crise, em que o automutilador fere o próprio corpo ou apresenta qualquer outro comportamento autoagressivo, o sentimento que permanece é, geralmente, de culpabilidade. O indivíduo geralmente chora muito e a sensação de fracasso é extrema.
Possui extrema dificuldade em falar sobre si mesmo, principalmente sobre a doença, pois tem medo de não ser aceito, julgado ou incompreendido, pois a grande maioria das pessoas que não passam pelo mesmo não compreendem este comportamento e/ou a sua origem.
Constantemente se descobre buscando feridas ou cicatrizes nos pulsos de outras pessoas, talvez como uma forma de não sentir-se tão só ou de tentar ajudar essa pessoa, pois sabe o quão mau é não ter ninguém que o ajude e compreenda.
Alguns abandonam qualquer tipo de atividade em que seja necessária a exibição do corpo, como ir à praia ou a um clube, para que suas feridas e cicatrizes permaneçam ocultas e, desse modo, não tenham que falar sobre o problema nem corram o risco de serem impedidos da prática.
Não possui qualquer expectativa com relação ao futuro, pois se considera incapaz de alcançar qualquer coisa realmente boa - razão pela qual se surpreende muito quando alcança grandes feitos, como passar no vestibular ou conquistar o amor incondicional de alguém que lhes interesse. Ainda que acontecimentos do gênero lhes sejam de grande benefício, não são o bastante para que abandone as práticas autoagressivas, o que faz com que retorne à mesma falta de expectativas a respeito da vida.
Quando o indivíduo consegue superar a doença, o primeiro problema com que se depara é a sensação de vazio. Muitos ex-automutiladores afirmam que se tornaram incapazes de qualquer sentimento comum ao ser humano, como ódio, raiva, indignação, medo, insegurança, alegria, amor, etc. Sentem-se apáticos e desinteressados com relação a qualquer assunto que os rodeie. "Se alguém morresse ao meu lado, eu não daria a mínima" é uma sentença que bem traduz esse estado de espírito. Tal sensação tem sido observada em vários indivíduos, porém, não se estende por muito tempo. Ainda que tenha alguma recaída, o ex-automutilador tende a sentir cada vez menos falta do comportamento autoagressivo e com o tempo, o abandona completamente.
Embora os automutiladores acreditem que sua prática faz com que passe a dor emocional (ex. ódio, raiva, medo, culpa, etc.), essa é uma impressão falsa. O que ocorre é que a dor emocional é suplantada momentaneamente pela dor física. Quando perguntadas por familiares ou amigos, muitas pessoas respondem não saber por que fazem isso.
Os automutiladores, no geral, sentem compaixão por outras pessoas na mesma situação e tentam ajuda-las, muitas vezes querendo que outros parem com este comportamento mesmo que o pratiquem também.
 Algumas das causas para a automultilção é o Bullying. Por isso é muito ruim esse tipo de prática. Eu tenho uma amiga. Ela postou um texto falando sobre si mesma e quero mostra-lo a vocês.:

A beleza machuca

As vezes a gente pensa em desistir não é mesmo? Pensa que nada é mais difícil do ver as pessoas ao seu redor felizes e você triste. Pensa o quão desprezível você é,ou pelo menos é o que dizem quando você vai com uma blusa que marca um pouco mais suas gordurinhas. Eu poderia mesmo te dizer que sou forte,e que vou conseguir dar a volta por cima,e que eu sou linda,e que me acho linda. Mas aqui vou ser sincera,EU ME ODEIO. Me odeio,não porque os meninos não olham pra mim,ou porque ninguém me acha bonita,me odeio pois não consigo gostar de mim,não consigo me achar bonita,e nem consigo achar alguma qualidade no meu corpo.
Sinceramente não sei porque tenho esses pensamentos,tenho muitos amigos que dizem que eu sou linda,meiga e essas coisas. Mas mesmo assim,algo dentro de mim grita que eu sou feia e que vou passar o resto da vida sozinha, e essas palavras que não saem de mim por nada continuam a me assombrar mesmo depois de passar o dia todo de fome com a esperança de acordar que nem aquelas modelos,aquelas,que não tem nenhum tipo de pneuzinho,ou culotes,acordar com os ossos da clavícula aparecendo,barriga negativa,e cintura fininha,esse é meu sonho de consumo e vou lutar por ele custe o que custar,acho que no quesito "beleza" vale tudo,e vou atrás dele!.
Tem alguns dias que acordo com um único pensamento na cabeça:-Será que se eu for com essa calça alguém vai olhar pra mim?" Pois é,parece que eu estou vivendo com os dizeres da sociedade,aqueles que dizem que "pra você ser linda tem que ser magérrima!" Infelizmente é o que está colado bem na minha barriga quando me olho no espelho. Aquela maldita frase me faz lembrar do que aqueles meninos e meninas me falavam na primeira,segunda,terceira,quarta,quinta e sexta série,aqueles apelidos que pra eles não machucavam,mas que hoje são escritos com uma gilete nos meus braços,pernas e barriga. Depois de tudo isso,alguma coisa em algum lugar me faz ter esperanças de um dia em que todos possam se sentir bem e ser amadas bem do jeito que a gente é.
Mas,enquanto esse dia não chega continuo fazendo aquelas dietas do no food (nf) e low food (lf) que pesquiso quando fico sozinha em casa,ou até as dietas que eu mesma invento como comer só um bolacha de água e sal por dia e essas coisas.
Por isso que quando você ouvir uma reportagem sobre anorexia e bulimia ,não fique pensando que é frescura ou alguma coisa do tipo. A beleza machuca meu caro,e não é nada fácil superar...
-Isabelly Dutra
O texto dela foi postado no grupo Mafia Lovato, onde está havendo um concurso de talentos e ela mandou o seu texto. A beleza realmente machuca. Ela se corta por causa de apelidos que foram dados a ela na infância. Portanto pense bem antes de chamar alguma pessoa de qualquer nome, porque isso pode causar sérios problemas a essa pessoa. Outro caso,foi o da cantora, atriz e compositora Demi Lovato. Em uma entrevista Demi lovato disse que sofria bullying na escola ‘’Eu realmente não sabia porque eles estavam sendo malvados comigo’’ e eles simplesmente diziam ‘’Bem, você é gorda” Disse Demi. E a partir dai começaram suas automutilações e desenvolveu um transtorno alimentar. Durante a sua infância, Demi sofreu da bulimia e vomitava tudo o que comia, em um relato comovente Demi disse “Eu tinha onze anos quando comecei a me cortar” e continuou ‘’Foi uma forma de expressar a  vergonha que eu sentia de mim mesma, do meu próprio corpo.” Em sua entrevista à revista “Self”, Demi abriu o coração: “Algumas vezes eu estava tão ansiosa, que sentia como se estivesse deixando meu corpo e que se eu não fizesse algo para parar isso, iria explodir. Eu me automutilava para tirar a minha mente dessa ideia. Eu simplesmente não ligava para o que iria acontecer. Não tinha medo algum”, afirmou em entrevista.

Demi começou a esconder os cortes com maquiagem, através de blusas com mangas cumpridas e pulseiras.
 A sua família procurou ajuda de um profissional, mas Demi manteve tudo em segredo.
 Aos 15 anos, Demi fez o seu grande papel em Camp Rock com Joe Jonas e sua vida tomou um rumo diferente, ela ficou conhecida mundialmente e suas musicas se tornaram um sucesso atrás do outro.
Durante esse período, começaram as aparições de Demi com os pulsos cortados e as cicatrizes da automutilação pela primeira vez, Demi preocupada com a repercussão da foto disse ‘’ ”Quando aquela foto apareceu fiquei aterrorizada! O mundo inteiro viu meu problema interno e obscuro que nem meus pais sabiam. Quando você faz isso por muito tempo, você meio que esquece que está lá. Isso foi um alerta, então comecei a fazer em lugares que ninguém pudesse ver, fiquei mais cautelosa.”
 

   Depois da foto ‘’polemica’’ Demi assegurou a sua família que estava bem e concentrou sua energia em seu programa (Sunny entre estrelas).  Depois disso Demi se tornou um sucesso entre as adolescentes e se tornou a queridinha da Disney junta com Miley Cyrus, Selena Gomez entre outros, através do seu sucesso em Camp Rock, Demi fez Camp Rock 2 e seu segundo álbum que alcançou o primeiro lugar na Billboard.
 Demi começou uma turnê com Jonas Brothers que ficou totalmente esgotada, durante a turnê, Joe Jonas de Jonas Brothers e Demi Lovato começaram a namorar, e em pouco tempo, havia cerca de 6 milhões de fãs em seu Facebook que seguiam seu namoro com o astro teen Joe Jonas, as coisas coisas pareciam ter melhorado, mais não melhorou, a cabeça de Demi ficou mais conturbada e as automutilações pioraram. ”Minha mãe entrava no meu quarto pelas manhãs, muitas vezes aterrorizada, porque ela não sabia o que ia encontrar.  Se tornou algo sério.”
 Durante a turnê seu relacionamento com Joe Jonas terminou, mas os duetos românticos que eles tinham que fazer não acabou. Demi Lovato agrediu sua dançarina Alex Welch.Demi Lovato comentou sobre o acontecido com sua dançarina ‘’Eu assumo completamente 100% da responsabilidade. No momento que eu acordei  e percebi o que eu tinha feito, eu me senti doente”  Sobre os seus show Demi disse “Eu estava fazendo shows de estômago vazio. Estava perdendo minha voz por vomitar e eu estava literalmente transtornada emocionalmente e descontei em alguém que significava muito para mim.”                                                                                                        A família de Demi e seus empresários conversaram muito com o que estava acontecendo com Demi. Eles disseram “Não, você não pode viver assim, precisa de ajuda.” e foi exatamente o que ela fez.
( Foto dela durante o tratamento)


Ela saiu de sua turnê e foi para o um centro tratamento para mulheres com problemas (Timberline Knolls). Lá ela recebeu tratamento e diagnóstico novo e chocante. Demi era Bipolar, algo que ela nunca tinha falado antes para as câmeras. ” Eu não tinha ideia do que era Bipolar até o tratamento. Com 7 anos comecei a ter pensamentos suicidas. Pensando melhor, é, ok, eu era Bipolar. Em alguns momentos onde eu era muito pressionada, eu pensava, sim, eu posso fazer isso, eu posso fazer isso, daí então eu desanimava ficava mais deprimida do que nunca.” Três meses depois de terapia intensa, um novo começo.”Pela primeira vez na vida eu comecei a sentir. Foi uma experiência tão boa não deixar seus sentimentos de lado e ignorá-los. Eu estou grata agora porque eu estou sentindo, sabe?” Depois de se reabilitar, Demi deu uma entrevista para a revista Latina e disse ‘’Tenho momentos. Algumas vezes, penso que não sou forte o suficiente e que preciso de ajuda extra. Não consigo dizer quantas pessoas têm trabalhado para a minha recuperação. É positivo. É uma batalha diária” Ela também revelou que não queria tornar seus problemas públicos: "Para ser 100% honesta, fui influenciada pelo meu empresário, minha assessoria de imprensa e minha família. Mas eles me levaram a um bom ponto. O que os adolescentes mais precisam é alguém em quem confiar. Por que eu não seria honesta se isso pode ajudar a alguém?" Demi relata ‘’ Sentindo e indo bem. Os cortes em seus pulsos sararam. E palavras sensíveis os cobrem agora. Uma nova tatuagem, uma mantra: “Stay Strong.


 A mensagem é para mim: Fique Forte. Elas foram escritas assim para que posa as ler. Então todos os dias, não importa se eu estiver colocando meus sapatos, ou maquiagem, eu vejo todo o dia, para ficar forte.”
E hoje Demi é uma inspiração pra muitas pessoas que se cortam ou já sofreram a Bulimia.
Essas pessoas sofrem muito e aí vai meu conselho: Procure ajuda ! È o melhor que você faz. Comece a orar também. Converse com seus pais e jogue fora todo o material com que vc se corta. O seu corpo é a morada do Espírito Santo, não o profane dessa maneira. Você é linda (o).
E aí vai algumas músicas para você se inspirar, Okay ?

Ouro

Você estava andando na lua
Agora você está se sentindo inferior
O que eles disseram não era verdade
Você é linda
Paus e pedras
Quebram os seus ossos
Eu sei o que você está sentindo
Palavras como aquelas
Não roubarão seu brilho
Você é uma em um milhão

Esta é para todas as meninas
E meninos de todo o mundo
Seja o que for que lhe disseram
Você vale mais que ouro
Portanto, mantenha de cabeça erguida
É a sua vez de brilhar
Posso ver de dentro pra fora
Você vale mais que ouro

Quando todo mundo mantém o placar
Com medo você vai perder
Apenas ignore
Eles não conhecem o verdadeiro você
Toda a chuva no céu não pode apagar o seu fogo
De todas as estrelas lá fora hoje à noite você é a que brilha mais forte

Então não deixe ninguém dizer que você não amado
E não deixe ninguém lhe dizer que você não é suficiente
Sim, há dias em que todos nós sentimos como se estivéssemos bagunçados
Mas a verdade é que somos todos diamantes brutos
Portanto, não tenha vergonha de usar sua coroa
Você é um rei, você é uma rainha por dentro e por fora
Você brilha como a lua
Você brilha como as estrelas
Isto é para você
Onde quer que esteja

Beijo.
#StayStrong
Bay !


4 comentários:

  1. Eu já vi muitas pessoas falando e fazendo isso, infelizmente são pessoas que poderiam ter tudo para ser feliz e não são, fico muito feliz pela Demi ter superado, sempre gostei muito dela.

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Tenho muitas amigas que fazem esses tipos de coisas. È muito ruim. Pessoas bem de vida até. O problema é que é viciante. Quando começam a fazer (ás vezes até por brincadeira) não conseguem parar mais. Que Deus as ajude temos que orar por elas.
      Obrigada pela visita.
      Eu amo seu blog (fãzona aqui)
      Beijos..

      Excluir
  2. Muito triste essa situação, mas se buscar ajuda há como se recuperar, ainda mais se a ajuda vier do Senhor :) bjinhos ♥

    http://princesasdagraca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.
      As pessoas não podem se permitir essas coisas.
      Há mesmo. Só procurar ajuda. Há tratamentos para essas situações.
      Beijos..

      Excluir